Como funciona

Transistor, o que é? Tipos e como funciona!

O transistor é um tipo de componente que serve para fazer a transferência de resistências. Ele também é usado com outras funcionalidades e foi o substituto da válvula eletrônica, que custava muito mais. Foi na década de 1950 que essa pequena peça se tornou muito mais necessária, considerando que começaram a surgir aparelhos eletrônicos em quantidade maior.

Na verdade, a razão para que se continuem utilizando aparelhos eletrônicos é exatamente a existência do transistor: se ainda fossem usadas as válvulas eletrônicas, é certo que diversos equipamentos não poderiam mais ser comprados por se tornarem muito caros.

transistor

Utilidades

A principal coisa que o transistor faz é ser o intermediário entre o local de geração de energia elétrica e o sistema do equipamento em si: é desse modo que ele consegue realizar a transferência de resistência.

Entretanto, ele também pode ser um comutador de circuitos, além de amplificador de tensão ou de sinal e ainda de regulador ou amplificador de uma corrente. Para que o transistor seja utilizado de alguma dessas formas, é preciso que se entenda como é a instalação elétrica daquele lugar, além da configuração do próprio transistor.

Quais são os tipos?

Um dos disponíveis é chamado de efeito de campo, que pode ser utilizado quando se tem uma corrente baixa porque a sua impedância é bem elevada. O seu funcionamento é por meio de tensão e existem três partes nele: a fonte, a porta e também o dreno. O ponto negativo dos transistores de efeito de campo é que a ampliação de tensão é mais baixa, apesar de que é mais difícil que a fonte de alimentação tenha alguma sobrecarga.

O bipolar de junção não utiliza a tensão, mas sim corrente. Porém, ele também tem três partes, sendo o coletor, a base e o emissor. A impedância que os transistores efeito de campo apresentam é bem baixa e, com isso, a corrente elétrica torna-o ativado bem rapidamente. Outro benefício é que ele apresenta um nível bem elevado de amplificação de corrente.

Os de alta frequência são muito instalados em MATV, UHF, HF, aplicações de oscilação, CATV, VHF e em diversos amplificadores. Deve-se destacar que eles são absolutamente rápidos para serem desligados e para serem ligados e que o máximo de corrente para eles é 600mA.

Há os transistores de comutação pequenos, cuja maior utilidade é nos interruptores, bem como em computadores. O seu limite de corrente é 1.000mA, o que é bem maior que os de alta frequência.

O de unijunção atua ocasionando impulso de corrente ou então de tensão, ou seja, ele não amplifica devidamente a corrente elétrica. Os de força precisam ser instalados quando se tem um uso bem mais alto da energia elétrica e isso impede que se tenha acidentes por causa da potência alta demais: para evita-los, os transistores de força espalham o calor porque possuem uma base feita em metal. Uma das estruturas para eles é a Darlington, que junta o PNP e também o NPN.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.